RIO - Chico Buarque não costuma explicar por que escreveu isso ou aquilo.

O novo romance tem como foco um escritor decadente, Duarte, que observa a degradação moral de sua aldeia - o bairro do Leblon, onde residem tanto o personagem quanto Chico, 75 anos.

V encedor do Camões em maio deste ano , Chico até hoje não teve o diploma do prêmio mais importante da língua portuguesa assinado pelo presidente Jair Bolsonaro , que se encontra no outro lado do espectro político.

Em 2015, um dos maiores nomes da história da MPB foi hostilizado numa esquina do Leblon por um grupo que, entre outras coisas, lhe disse: “Você um merda. Quero ouvir da sua boca: quem apoia o PT, o que é?“.

Talvez por isso não se sinta mais tão seguro para andar por aí. Outros amigos confirmam que Chico já não caminha pelo Leblon com a regularidade de antes.

Ele conta, ainda através de seu editor, que isso não se deu pela hostilidade dos vizinhos, mas por causa de uma cirurgia no joelho em setembro de 2018.

Mesmo que humor e crítica não sejam inéditos em sua obra literária, talvez nunca ele tenha se expressado com tanta contundência e escracho.

Este artigo foi resumido em 74%

Originalmente Publicado: 8 de Novembro de 2019 às 04:30

Fonte: Globo