“A primeira coisa que o presidente vai fazer ir na vigília, abraçar o pessoal, agradecer as pessoas que estão lá, os amigos, a militância”, disse a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, na manhã desta quinta, depois de visitar o ex-presidente na prisão.

O grupo realiza atividades diárias no espaço, o que chegou a causar discórdia entre os moradores da região, que um bairro residencial.

Deputado federal pelo PT, Paulo Teixeira acompanhou o julgamento do STF sobre a legalidade das prisões em segunda instância e defende que o ex-presidente tenha um tempo longe da vida política quando sair da prisão.

“O presidente Lula tem que se refazer desse processo. A pessoa ficar presa 600 dias não um fato corriqueiro na vida de qualquer pessoa, ele tem família, tem parentes, tem a vida pessoal que está toda desorganizada”, argumentou o parlamentar.

“Acho que o primeiro momento do presidente Lula tem que ser um momento de voltar ao contato da sua família, os netos, os filhos, os irmãos” defendeu.

“Creio que nós, que somos parlamentares, dirigentes, temos que respeitar esse primeiro momento da vida do presidente Lula, que se refazer no que lhe mais próximo, mais íntimo. Quando ele se sentir organizando a vida pessoal, certamente vamos pedir a ele conversas políticas e um pouco mais lá pra frente atividades políticas”, afirmou o deputado.

“Estamos diante do Congresso Nacional do PT, que vai acontecer em São Paulo nos dias 22, 23 e 24 do mês de novembro. Certamente, ele vai participar”, confirmou o deputado federal.

Este artigo foi resumido em 60%

Originalmente Publicado: 8 de Novembro de 2019 às 18:37

Fonte: Gazetadopovo.com.br