Em seu livro sobre Jair Bolsonaro, a jornalista Thaís Oyama joga luz no relacionamento entre o presidente e Dias Toffoli, diz a Crusoé.

Os dois se conheceram no longínquo ano de 2001, durante uma viagem Amazônia, mas foi depois da eleição e da eclosão do caso Queiroz que seus interesses e corações se entrelaçaram.

O cupido foi a advogada Karina Kufa, amiga de Toffoli e advogada do PSL. “Desde então, Toffoli se transformou no mais improvável novo amigo de infância do ex-capitão”, afirma Oyama.

De janeiro a setembro, segue a jornalista, os dois se reuniram ao menos sete vezes.

Quem conhece o presidente da República, narra a autora, afirma que um dos indicativos de sua intimidade com interlocutores o número de palavrões que Bolsonaro troca com eles.

No caso de Toffoli, diz o texto, “o fluxo atinge o grau dez e começa antes mesmo de assessores deixarem a sala”.

Este artigo foi resumido em 4%

Originalmente Publicado: 14 de Janeiro de 2020 às 07:52

Fonte: Oantagonista.com