O ex-ministro da Economia da Bolívia, Luis Arce foi escolhido neste domingo como candidato presidência do país pelo partido de Evo Morales, o Movimento ao Socialismo.

Imagem de Evo Morales durante entrevista no dia 6 de janeiro de 2020 - Foto: Matias Baglietto/Reuters.

Morales atuará nas eleições como chefe de campanha do MAS. Manifestantes tomam as ruas de La Paz para denunciar ‘fraude eleitoral’ nesta sexta-feira após apuração indicar vitória de Evo Morales nas eleições presidenciais da Bolívia - Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters.

Em 24 de outubro, foi confirmada a vitória de Evo, com 10,56 pontos percentuais frente de Carlos Mesa.

Oficial de polícia lê discurso durante protesto contra o presidente da Bolívia, Evo Morales - Foto: Luisa Gonzalez/Reuters.

Logo em seguida, Evo Morales convoca a imprensa e anuncia a dissolução do Tribunal Superior Eleitoral e a convocação de novas eleições.

Depois, os chefes das Forças Armadas e da Polícia pediram que Evo Morales deixasse o cargo para “Pacificar” o país.

Este artigo foi resumido em 62%

Originalmente Publicado: 19 de Janeiro de 2020 às 20:26

Fonte: Globo