BRASÍLIA - Prestes a assumir a Secretaria Especial da Cultura, a atriz Regina Duarte recebeu carta branca do presidente Jair Bolsonaro para fazer eventuais trocas no comando do departamento.

Nesta quarta-feira, Regina fará uma primeira reunião com os servidores para entender sobre a tramitação, serviços e burocracia da pasta.

Regina Duarte foi convidada após Roberto Alvim, dramaturgo com experiência em direção teatral, ter sido demitido na semana passada após copiar frases de um discurso nazista em um pronunciamento oficial da Secretaria.

O nome dela foi sugerido pelo próprio presidente Jair Bolsonaro em reunião com os ministros Jorge Oliveira, Luiz Eduardo Ramos e Augusto Heleno no momento da demissão de Alvim.

Bolsonaro perguntou aos aliados o que achavam de convidá-la e lembrou da atuação dela durante a campanha presidencial de 2018.

Regina uma das conselheiras do Pátria Voluntária, programa de Michelle para fomentar a prática do voluntariado no país.

Em agosto, o então secretário Henrique Pires deixou o cargo após polêmica envolvendo o cancelamento de um edital para TVs públicas que incluía séries com temática LGBT. Depois, o economista Ricardo Braga foi alçado ao cargo, mas acabou sendo indicado para chefiar uma secretaria do Ministério da Educação após cerca de dois meses.

Este artigo foi resumido em 45%

Originalmente Publicado: 21 de Janeiro de 2020 às 22:37

Fonte: Globo