Na véspera da posse do general Walter Braga Netto como novo ministro da Casa Civil, inicia-se a primeira reunião do Alto Comando do ano.

No colegiado composto pelos 16 generais quatro estrelas do Exército, ficarão em aberto as vagas de Braga Netto, que hoje chefia o Estado-Maior, segundo posto na hierarquia do Exército, e a do general Antonio Miotto, atual comandante militar do Sul a completar o tempo máximo de permanência no generalato em 31 de março.

Para o lugar de Miotto, o mais cotado o general Valério Stumpf Trindade, que trabalhou diretamente com o general Heleno Ribeiro, como secretário-Executivo do Gabinete de Segurança Institucional, e hoje secretário de economia e finanças do Exército.

Para a vaga a ser aberta com a ida de Braga Netto para a Casa Civil, há uma maior indefinição.

Se não tivesse sido convidado para a Casa Civil, Braga Netto seria reformado em 31 de julho.

Um dos cotados para a vaga de Braga Netto o general César Augusto Nardi, que entregou o Comando Militar da Amazônia para o general Estevam Cals Theophilo de Oliveira em janeiro e hoje está na chefia de assuntos estratégicos do Estado-Maior conjunto das Forças Armadas.

Ao ser escolhido para chefiar o Estado-Maior, no início do ano passado, ainda restava a Braga Netto um ano e meio de farda.

Este artigo foi resumido em 46%

Originalmente Publicado: 13 de Fevereiro de 2020 às 20:13

Fonte: Globo