O Palácio do Planalto ficou apreensivo com as primeiras reações de congressistas notícia de que o general Walter Souza Braga Netto foi convidado para assumir a Casa Civil da Presidência.

As primeiras informações eram as de que haveria resistência decisão do presidente Jair Bolsonaro.

Há uma preocupação de parte do Congresso Nacional com o fato de que todos os principais auxiliares da cozinha de Bolsonaro serão agora militares: o general Augusto Heleno, do GSI, Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, Jorge Oliveira, que policial militar e ocupa a Secretaria-Geral, e Braga Netto.

Além da hegemonia militar absoluta, há quem considere que um capitão, como Bolsonaro, comandando tantos generais a receita perfeita para conflitos futuros.

A nomeação de Braga Netto, no entanto, também elogiada.

Questionado, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, por exemplo, diz que ele “Organizado, disciplinado e preparado”.

Os dois se conheceram quando o general comandou a intervenção militar no Rio.

Este artigo foi resumido em 6%

Originalmente Publicado: 14 de Fevereiro de 2020 às 06:36

Fonte: Diariodocentrodomundo.com.br