A taxa média de desemprego fechou 2019 em queda em 16 estados, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios-Contínua, divulgada hoje, no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A menor taxa média anual de desemprego ficou com Santa Catarina: 6,1%. Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso aparecem em seguida, todos com 8%. Já os maiores percentuais foram observados no Amapá e na Bahia.

Apesar da queda da taxa de desemprego e da ocupação, 20 estados tiveram taxa recorde de informalidade, isto é, os empregados sem carteiras, os trabalhadores por conta própria sem CNPJ e os familiares auxiliares.

“Em vários estados a gente observa que a taxa de informalidade superior ao crescimento da população ocupada. No Brasil, do acréscimo de 1,819 milhão de pessoas ocupadas, um milhão de pessoas na condição de trabalhador informal”, afirmou.

Na passagem do terceiro para o quarto trimestre de 2019, a taxa de desemprego caiu em nove unidades da federação, com destaque para Maranhão e Pará.

Já na comparação com o quarto trimestre de 2018, houve queda em sete estados, com destaque para o Amapá.

Apenas Goiás teve alta na taxa de desemprego neste tipo de comparação.

Este artigo foi resumido em 22%

Originalmente Publicado: 14 de Fevereiro de 2020 às 11:06

Fonte: Ebc.com.br