O empresário Abílio Diniz afirmou que o governo vai colocar R$ 600 bilhões em circulação na economia por meio de medidas para enfrentar a crise provocada pela pandemia de coronavírus.

“Conversei hoje com o ministro Paulo Guedes ele está organizando as coisas. Ele vai colocar mais de R$ 600 bilhões em circulação. Vai botar dinheiro e dinheiro grosso porque sabe que necessário”, afirmou.

Diniz disse também que o momento atual a crise global “Mais assustadora” que já viveu.

“Essa, em termos de saúde, você está preocupado com a vida das pessoas. Você está preocupado que as pessoas não morram. Não lembro de um outro momento igual a esse. Estava preocupado com que as empresas não morressem, que as empresas não quebrassem. Mas não que as pessoas próximas de você morram.”

Os executivos que participaram do debate disseram que a preocupação maior no momento com o desemprego no país, que deve aumentar com a estagnação econômica.

Sammy Birmacker, da Profarma, indústria farmacêutica, afirma que o setor vive uma “Ilha de tranquilidade” em meio ao impacto na economia como um todo, e que estão vendo em março um boom de vendas.

Abílio Diniz rejeitou o debate levantado por setores econômicos nos últimos dias de que a parada total da economia pode ser pior do que o efeito da epidemia na sociedade.

Este artigo foi resumido em 62%

Originalmente Publicado: 25 de Março de 2020 às 21:34

Fonte: Uol.com.br