Logo de manhã, para defender que trabalhadores informais saiam do isolamento e retomem as atividades, o presidente extraiu um trecho do pronunciamento desta segunda do diretor da Organização Mundial da Saúde em que, supostamente, Tedros Adhanom teria dito que os informais precisam trabalhar.

A parte do discurso em que Adhanom explica que cabe aos governos garantir assistência aos que ficarem sem renda durante o isolamento recomendado pela OMS. O comentário de Bolsonaro foi logo pela manhã.

“Vocês viram que o diretor, diretor-presidente da OMS, falou? Alguém viu aí? O que ele disse praticamente? Em especial - né? - os informais têm que trabalhar”, afirmou.

O presidente da OMS levantou uma questão: o que os países devem fazer para proteger aqueles que precisam do seu trabalho diário para sobreviver?

Mas o presidente Bolsonaro omitiu o trecho anterior do pronunciamento, em que fica claro que a intenção do diretor da OMS era cobrar a responsabilidade dos governos em garantir assistência a quem precisa ficar em casa durante a pandemia.

Para saber se o presidente Bolsonaro foi correto na afirmação que fez sobre o diretor Tedros Adhanom, a Globo fez a seguinte pergunta Organização Mundial da Saúde: no caso dos trabalhadores informais, o diretor da OMS contra as medidas de isolamento?

Pouco depois do meio-dia desta terça, no horário de Brasília, o próprio diretor da OMS postou uma mensagem nas redes sociais em que declara que defendeu apenas que governos adotem políticas sociais em benefício dos que ficaram sem renda, para que possam cumprir as medidas de isolamento.

Este artigo foi resumido em 62%

Originalmente Publicado: 31 de Março de 2020 às 21:03

Fonte: Globo