A Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo definiu nesta sexta-feira quatro endereços onde serão realizados bloqueios por parte da prefeitura como medida para aumentar o isolamento social na capital paulista.

De acordo com o secretário Edson Caram, o primeiro dia de bloqueios será educativo, para adaptação dos paulistanos, mas a partir de terça-feira os fiscais da prefeitura vão começar a barrar efetivamente os carros para evitar a circulação desnecessária na cidade.

No primeiro dia, os bloqueios vão começar no horário de pico da manhã, de 7h às 9h e as vias terão uma faixa livre para circulação de carros.

“A ideia dificultar a saída de casa dos paulistanos, para que eles saiam só em situações de extrema urgência, porque o isolamento social precisa subir. Todos precisam entender que se a situação continuar como está, daqui 15 dias não haverá mais leito de UTI na cidade para atender os pacientes do coronavírus”, afirmou Edson Caram GloboNews.

As medidas, segundo o prefeito Bruno Covas, têm como objetivo aumentar a taxa de isolamento social no estado de São Paulo chegou a 46% nesta quinta, a menor desde o início da quarentena, enquanto o ideal para combater a propagação do coronavírus de 60% a 70%, de acordo com as autoridades sanitárias do estado.

“A gente deve começar a fazer bloqueios definitivos em algumas vias da cidade a partir da segunda-feira e também, se for o caso, rever essa lista de comércio essencial na cidade de São Paulo. Mas até o dia 8 [de maio] vamos ver se o caso de prorrogar do jeito que está, flexibilizar ou tornar mais rígida a circulação de pessoas”, disse Bruno Covas em entrevista GloboNews.

A ideia fazer com que esses bloqueios educativos se tornem definitivos a partir de segunda.

Este artigo foi resumido em 40%

Originalmente Publicado: 1 de Maio de 2020 às 18:21

Fonte: Globo