BRASÍLIA - No dia anterior publicação de uma portaria que elevou a quantidade de munições que civis com posse e porte de armas podem comprar, o presidente Jair Bolsonaro defendeu em reunião ministerial que o povo se armasse para evitar uma ditadura.

O vídeo faz parte do inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro interferiu na Polícia Federal, como acusa o ex-ministro Sergio Moro.

Por isso que eu quero, ministro da Justiça e ministro da Defesa, que o povo se arme! Que a garantia que não vai ter um filho da puta aparecer pra impor uma ditadura aqui! Que fácil impor uma ditadura! Facílimo! Um bosta de um prefeito faz um bosta de um decreto, algema, e deixa todo mundo dentro de casa.

Aí, que a demonstração nossa, eu peço ao Fernando e ao Moro que, por favor, assine essa portaria hoj e que eu quero dar um puta de um recado pra esses bosta! Por que que eu tô armando o povo? Porque eu não quero uma ditadura! E não da pra segurar mais! Não é? Não dá pra segurar mais -, disse Bolsonaro, segundo a transcrição do vídeo feita por peritos da PF. Vídeo de reunião: Advogado de Bolsonaro diz que há ‘carnaval’ em torno da divulgação de vídeo.

Na sequência do encontro, Bolsonaro disse que os ministros que não apoiam a defesa da família e do armamento, entre outros pontos, estão no “Governo errado”.

Eu quero todo mundo armado! Que povo armado jamais será escravizado.

Vai pra puta que o pariu, porra! Eu que escalei o time, porra”.

Este artigo foi resumido em 52%

Originalmente Publicado: 22 de Maio de 2020 às 17:39

Fonte: Globo