RIO - Em entrevista revista “Time”, compartilhada em suas redes sociais, Sergio Moro diz que aceitou ser ministro da Justiça “não para servir a um mestre”, mas ao Brasil.

Moro deixou o governo no fim de abril e disse que o presidente Jair Bolsonaro queria intervir na Polícia Federal.

A revista faz um resumo do papel de Moro na Lava-Jato e o descreve como um herói para a direita e um bicho-papão para a maior parte da esquerda.

Na entrevista, Moro afirma que nunca se propôs a mudar o curso da história brasileira.

A publicação diz ainda que Bolsonaro se referiu a Moro como Judas pelas declarações que fez quando deixou o governo.

O ex-ministro afirma que não houve por parte do PT um reconhecimento de que o partido errou e que era preciso procurar um novo começo e que deveria ter “Um compromisso sério”, referindo-se ao combate corrupção: - Infelizmente, o governo que foi eleito também não tinha isso - afirmou publicação, dizendo que não poderia estar em um governo sem um compromisso sério com a corrupção e o Estado de Direito.

Eu não entrei no governo para servir um mestre.

Este artigo foi resumido em 58%

Originalmente Publicado: 22 de Maio de 2020 às 11:37

Fonte: Globo