Sem dinheiro para honrar os compromissos devido ao congelamento das receitas do clube provocado pela pandemia do coronavírus que paralisou o futebol, o Atlético continua cortando na carne para economizar nos gastos.

Depois de demitir mais de 50 funcionários, o Galo vai deixar de pagar os direitos de imagem dos jogadores até dezembro deste ano - o valor corresponde a cerca de 40% dos salários dos atletas.

Atualmente, o Atlético tem dois meses de direitos de imagem em atraso com os jogadores.

O presidente Sérgio Sette Câmara vai pagar os valores e depois jogará o restante para 2021, quando espera ter mais receita para quitar o débito.

O clube ainda deve outros dois meses de salário na carteira de trabalho.

A folha de pagamento mensal do Galo de R$ 10 milhões, considerando o futebol e o setor administrativo, além de outros R$ 2 milhões que são gastos por mês para quitar dívidas passadas que estão parceladas, como da WRV. A suspensão do pagamento dos direitos de imagem dos jogadores mais uma das medidas adotadas por Sérgio Sette Câmara que avisou, em entrevista Itatiaia, que a redução de gastos iria atingir outros setores e não pararia nas demissões de funcionários.

Contratos de prestadores de serviços serão renegociados ou cancelados.

Este artigo foi resumido em 17%

Originalmente Publicado: 22 de Maio de 2020 às 21:16

Fonte: Itatiaia.com.br