A semana que começa no dia 25 de maio deve ser marcada por mais um movimento de divisão de atenções entre os impactos socioeconômicos da pandemias do novo coronavírus e fatores ligados oferta e demanda do complexo de soja.

Os compradores acompanham também, com atenção, a reabertura gradual de importantes economias mundiais, incluindo os EUA. Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de soja na semana que vem.

O mercado permanece dividindo atenções entre os impactos socioeconômicos da pandemia de coronavírus ao redor do mundo e fatores ligados oferta e demanda do complexo soja nos principais países produtores e consumidores.

A questão envolvendo a demanda chinesa pela soja norte-americana volta a ganhar peso diante da renovação das tensões entre Estados Unidos e China;.

Os players acompanham com atenção a reabertura gradual de importantes economias mundiais, incluindo os EUA. Enquanto o pior parece já ter passado na Europa e nos EUA, a América do Sul se tornou o novo epicentro mundial da pandemia, segundo a OMS. Tais fatos devem continuar chamando a atenção do mercado nos próximos dias.

Nesta última semana, Trump voltou a subir o tom contra o governo chinês, colocando novamente boa parte da culpa pela pandemia na conta do país asiático.

No lado da oferta, o mercado acompanha os trabalhos de plantio da nova safra dos EUA, que permanecem avançando em ritmo acelerado.

Este artigo foi resumido em 47%

Originalmente Publicado: 23 de Maio de 2020 às 09:01

Fonte: Canalrural.com.br