De acordo com o Governo, a medida visa facilitar o acesso a crédito para empresas de pequeno e médio porte diante dos impactos econômicos causados pela pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a MP, a União fica autorizada a aumentar em até R$ 20 bilhões a sua participação no Fundo Garantidor para Investimentos, que administrado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, apenas para a cobertura das operações contratadas no Programa Emergencial de Acesso a Crédito.

No caso de valores não utilizados para garantir operações ativas até 31 de dezembro deste ano, o dinheiro deverá ser devolvido para União, por meio do resgate de cotas.

Foram R$ 2,4 bilhões a microempresas, o que aponta um crescimento de 111%.Nas linhas de crédito, cerca de 54,1 mil microempresários precisaram adquirir o empréstimo com a instituição financeira.

O crédito concedido com o auxílio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas somou R$ 780 milhões, atingindo 9,9 mil empresas.

Já o crédito de auxílio folha de pagamento, totalizou R$ 145,2 milhões para mais de 5 mil negócios.

Os empréstimos somaram R$ 5,1 bilhões para 38,8 mil empresas de pequeno porte.

Este artigo foi resumido em 42%

Originalmente Publicado: 2 de Junho de 2020 às 16:54

Fonte: Contabeis.com.br