BRASÍLIA - Integrantes e ex-integrantes do Banco Mundial ouvidos em caráter reservado pelo Estadão disseram estar “Chocados” com a indicação do ministro demissionário da Educação, Abraham Weintraub, para diretor-executivo da instituição.

De acordo com documento do Banco Mundial, a remuneração dos diretores-executivos do órgão foi de US$ 21.547 mensais, o que equivale a cerca de R$ 115, 9 mil por mês.

Nesta tarde, ao anunciar sua saída do MEC, Weintraub revelou que assumirá o cargo.

“Com mais de 20 anos de atuação como executivo no mercado financeiro, Weintraub foi economista-chefe e diretor do Banco Votorantim, além de CEO da Votorantim Corretora no Brasil e da Votorantim Securities no Estados Unidos e na Inglaterra”, afirma o texto.

Um ex-integrante do alto escalão do Banco Mundial, que pediu para não ser identificado, ressaltou que, na diretoria, Weintraub terá que se adaptar ao código de ética do organismo, que proíbe declarações sobre a política dos países membros.

Apesar de a indicação ainda ter que ser aprovada por outros países, a avaliação que se trata de um procedimento pro-forma e que não haveria chances de a indicação ser rejeitada, já que o Brasil tem mais de 50% de poder de voto.

O Banco Mundial uma instituição internacional que financia projetos em países em desenvolvimento.

Este artigo foi resumido em 52%

Originalmente Publicado: 18 de Junho de 2020 às 20:22

Fonte: Google News