O governo Jair Bolsonaro editou uma medida provisória que regulamenta o saque de R$ 1.045 do FGTS em razão da crise causada pela pandemia do coronavírus.

“Está prevista a possibilidade de utilização da poupança social digital para o pagamento de boletos bancários e de outras contas”, informou o Ministério da Economia.

A Caixa Econômica Federal, por meio de seu presidente, Pedro Guimarães, anunciou que os saques emergencial do FGTS vão começar a partir do dia 29 de junho.

Essa nova liberação do saque do FGTS acontece por conta da pandemia do novo coronavírus, que afetou as atividades econômicas e a renda dos trabalhadores.

“A cada semana realizaremos o credito digital na conta dos brasileiros. Sempre às segundas-feiras, com exceção do dia 8 de setembro, porque dia 7 feriado. Teremos, a partir do dia 29, pelas próximas 12 semanas, a cada segunda feira, 5 milhões de brasileiros recebendo esse depósito e terão o saque sendo permitido a partir de cada sábado”, disse o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Mês de nascimentoCrédito em contaSaque ou transferênciaJaneiro29 de junho25 de julhoFevereiro6 de julho8 de agostoMarço13 de julho22 de agostoAbril20 de julho5 de setembroMaio27 de julho19 de setembroJunho3 de agosto3 de outubroJulho10 de agosto17 de outubroAgosto24 de agosto17 de outubroSetembro31 de agosto31 de outubroOutubro8 de setembro31 de outubroNovembro14 de setembro14 de novembroDezembro21 de setembro14 de novembro.

Segundo o governo, cerca 30,7 milhões de trabalhadores vão poder sacar todo seu recurso no FGTS. Até 80% das contas serão zeradas com o saque; R$ 16 bilhões serão liberados para 45,5 milhões de trabalhadores que têm até 5 salários mínimos de saldo no FGTS.Quem tiver mais de uma conta do FGTS poderá retirar mais?

Este artigo foi resumido em 57%

Originalmente Publicado: 18 de Junho de 2020 às 20:55

Fonte: Noticiasconcursos.com.br