O governo do Paraná vai anunciar novas medidas de restrição para as regiões do Paraná que mais sofrem devido ao avanço da pandemia de Covid-19 nesta terça.

A movimentação do governo coincide com a pressão do Ministério Público do Paraná, que entrou com ação pedindo lockdown e revisão da flexibilização no comércio.

As duas macrorregiões são as que registram os maiores índices de ocupação de leitos de UTI e enfermarias tanto nos leitos exclusivos para Covid-19, quanto nos leitos gerais para o SUS. Além da sobrecarga visível no hospitais, a preocupação das autoridades de saúde do Estado que a curva do novo coronavírus não dá sinais de redução e os índices de isolamento também não melhoraram com as últimas medidas de restrição.

Oficialmente, o governo do Estado confirma que as medidas devem serão anunciadas nesta terça, mas nega o lockdown para todo o Estado.

Em Curitiba, por exemplo, a Prefeitura de Curitiba corre contra o tempo para contratar equipe de médicos e enfermeiras para colocar em funcionamento o Instituto de Medicina e Cirurgia, no Alto da XV, que será reaberto em meados de julho com 110 leitos, sendo 50 de UTI e 60 clínicos.

Governo tem 72 horas para responder ação do MPPR. O juiz substituto da 4ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, Eduardo Lourenço Bana, concedeu três dias de prazo para o governo do Paraná, réu no processo, se manifestar sobre a petição protocolada nesta segunda pelo Ministério Público do Paraná pedindo a invalidação dos decretos que autorizaram o funcionamento das atividades comerciais não essenciais durante o periodo de emergência por conta da pandemia de Covid-19.

A ação ainda pede que, em função do agravamento do quadro de contaminação e do número de mortes decorrentes da Covid-19, o Estado do Paraná adote medidas restritivas compatíveis com a gravidade do atual cenário, entre elas o lockdown, sobretudo nas regiões que apresentam quadros mais preocupantes, como Curitiba, Litoral, Campos Gerais e municípios da Região Oeste do Paraná.

Este artigo foi resumido em 54%

Originalmente Publicado: 29 de Junho de 2020 às 19:23

Fonte: Bemparana.com.br