“Uma ou outra coisa do relatório da Squadra está mais direita ou esquerda, mas a base do trabalho que o analista da Squadra fez foi fantástico”, afirmou Cassio.

Na primeira vez que fala abertamente sobre a gestora ao mercado, o IRB dá razão, em grande medida, Squadra.

Cassio destacou que o trabalho de análise dos números da companhia foi feito “Sem pressa e sem pausa”, de maneira criteriosa.

Cassio disse ainda que o episódio envolvendo o IRB vem das “Coisas turvas da alma humana”, que colocam em risco qualquer plano que possa parecer bem feito.

Werner Suffert, vice-presidente financeiro do IRB, afirmou que o trabalho de análise dos números passados da empresa foi profundo, apoiado por uma consultoria forense e pela auditoria.

“O que foi encontrado está 100% refletido nas demonstrações apresentadas. Se aparecer algo novo, será apresentado na hora, mas não temos nenhum sinalização de que haverá outras questões do porte dessas”, afirmou Suffert, ressaltando que nenhuma empresa possui “Risco zero” de encontrar eventuais erros, mas “Garantindo” que o “nível de controle foi muito grande”.

“Essa mesma solvência o principal argumento nas conversas que tive com parceiros e clientes desde que foi anunciada a fiscalização especial da Susep”, disse.

Este artigo foi resumido em 66%

Originalmente Publicado: 30 de Junho de 2020 às 10:56

Fonte: Globo