Tudo o que a turma diz - em off, naturalmente - vazado como se fosse uma severa e rigorosa apuração de bastidores.

Deltan Dallagnol resolveu liderar uma guerra santa contra Augusto Aras, procurador-geral da República.

Oh, não! Sobre os descalabros liderados por Jair Bolsonaro, que a Lava Jato ajudou a eleger, o buliçoso rapaz nada tem a dizer.

Só se insurgiu contra Aras quando este resolveu tirar a operação das sombras e dos porões.

Bingo! Adivinhem quem saiu em defesa de Dallagnol e de seus “New kids on the block in black suit”… Sim, ele mesmo, Moro!, o principal beneficiário da tentativa de reavivar a guerra santa contra a corrupção - em “Morês”, você deve pronunciar “Corruçao”; o til do “a” desparece, preciso alongar o vogal e desafinar no meio do caminho.

Sergio Moro, quando juiz, atuou em parceria ilegal com a Lava Jato, como reportagens do The Intercept Brasil e parceiros deixaram claro.

bom lembrar que ele condescendeu com portarias asquerosas enquanto esteve no poder - na verdade, ele as defendeu.

Este artigo foi resumido em 50%

Originalmente Publicado: 30 de Junho de 2020 às 05:45

Fonte: Uol.com.br