O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, concedeu entrevista coletiva na tarde desta terça-feira no Riocentro, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, e explicou detalhes do planejamento da volta do público aos estádios na cidade durante a pandemia do novo coronavírus.

Mas o político avisou que não há garantia de que esta data seja cumprida.

Estamos analisando, pedindo ajuda da Polícia Militar para verificar se podemos garantir que todo o torcedor esteja de máscara, que nos transportes não terá aglomeração, e fazendo as nossas pesquisas para ver como o público encara isso.

A prefeitura sai nas ruas e pergunta o que acham da medida, no sentido de que ela não traga para a alma do carioca aquela coisa de imprudência.

A Federação de Futebol do Rio de Janeiro emitiu nota nesta terça e informou que, diante do pouco tempo restante para o fim do Carioca, o retorno do público aos estádios só deverá acontecer no Campeonato Brasileiro.

O documento chamado “Medidas para o retorno das atividades esportivas - Futebol”, da Vigilância Sanitária da Prefeitura do Rio de Janeiro, quer moldar o retorno do público aos estádios na cidade.

O texto, com as chamadas “Regras de ouro”, prevê escalonamento de horários para chegada ao estádio já no ingresso vendido - com proibição de acesso caso o torcedor não cumpra o determinado -, orientação de torcedores para ocupação de assentos sinalizados nas arquibancadas e máscaras obrigatórias em todos locais.

Este artigo foi resumido em 65%

Originalmente Publicado: 30 de Junho de 2020 às 16:21

Fonte: Globo