Herança: Suspeito preso herdou comando de grupo do ex-capitão Adriano, seu amigo de infância, dizem polícia e MP. Simone foi a responsável por coordenar as buscas na casa de Mad, que fica num condomínio de classe média, com piscina e churrasqueira.

De acordo com as investigações da polícia e do MP, Mad e o grupo que suspeito de chefiar são acusados do assassinato do empresário Marcelo Diotti da Mata, no estacionamento do restaurante Outback, na Avenida das Américas, Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, no dia 14 de março de 2018.

Ele foi atacado por homens armados, que o esperavam dentro de um carro, quando Bid voltava da última noite de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial, na Marquês de Sapucaí.

Além do Gaeco e da DH Capital, a operação teve o apoio de agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MPRJ. Tonhão, de acordo com as investigações do MP e da polícia, também remanescente do núcleo de Adriano e considerado braço direito de Mad. Ele, Adriano e Mad jogavam bola em Quintino, na Zona Norte do Rio, quando eram crianças, revelaram os investigadores.

Meses depois, em fevereiro de 2018, de acordo com a polícia e o Ministério Público, o grupo criminoso que Mad apontado pelos investigadores de chefiar preparou uma emboscada contra Diotti durante uma festa de aniversário ocorrida em sua residência, na Barra.

O Gaeco apurou que a quadrilha desistiu da ação por causa da presença do chefe da milícia da Zona Oeste, Wellington da Silva Braga, conhecido como Ecko, “a quem nutriam respeito e deferência”, de acordo com as investigações.

Durante a operação Intocáveis, que desbaratou em janeiro do ano passado a milícia de Rio das Pedras, na Zona Oeste, o Gaeco e a Polícia Civil rastrearam uma conversa telefônica na qual Jorge Alberto Moreth, o Beto Bomba, ex-presidente da Associação de Moradores do bairro, diz ao vereador Marcello Siciliano que o crime contra a vereadora teria sido encomendado pelo conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado Domingos Brazão a Mad, Diego Lucas Pereira, o Playboy, e Edmilson Gomes Menezes, o Macaquinho.

Este artigo foi resumido em 86%

Originalmente Publicado: 30 de Junho de 2020 às 11:01

Fonte: Globo