“Nunca passou na minha cabeça parar de trabalhar”, desta forma Renato Aragão abriu sua conversa comigo, convencido que tudo na vida tem seu tempo.

Pequena pausa, uma soluçada, “Mas o que mais me emociona foi a plantinha do Criança Esperança e as tantas crianças que eu pude ajudar. Não há nada que pague ou que me deixe mais realizado”.

E assim como foi na Excelsior, Record e Tupi, considera que a TV Globo “Foi mais uma página bonita na minha vida”.

“Tenho muitas coisas na cabeça e vários projetos, alguns já negociados, mas que ainda não posso falar. Está tudo bem encaminhado”.

Esse material, segundo ele, poderá ser negociado com o Grupo Globo ou qualquer outra TV. preciso esclarecer que não fui demitido da TV. O contrato acabou e não foi renovado.

E pela frente, embora não admita, já existem alguns assuntos bem encaminhados, entre eles, uma série, que também poderá ser um projeto para o cinema, contando a história de “Os Trapalhões”, dos tempos que o quarteto ainda contava com as participações de Wanderley Cardoso, Ivon Cury e Ted Boy Marino, até chegar a Dedé Santana, Mussum e Zacarias.

“A gente se fala. Assim que eu fechar alguma coisa te ligo”.

Este artigo foi resumido em 29%

Originalmente Publicado: 30 de Junho de 2020 às 17:37

Fonte: R7.com