Uma estrela excepcionalmente brilhante em uma galáxia vizinha desapareceu do nada, em um mistério de proporções cósmicas.

Os autores do estudo, liderados pelo estudante de doutorado Andrew Allan do Trinity College Dublin, conjuraram duas explicações possíveis: ou a estrela experimentou uma queda dramática na luminosidade e está parcialmente escondida atrás de alguma poeira ou se transformou em um buraco negro sem desencadear uma explosão de supernova.

Na esteira deste período particular de explosão, possível que “Estejamos vendo o fim de uma erupção LBV de uma estrela sobrevivente, com uma leve queda na luminosidade, uma mudança para temperaturas efetivas mais quentes, e algum obscurecimento de poeira”, conforme escreveram os autores no estudo.

Outra explicação possível que a estrela caiu em um enorme buraco negro sem uma explosão de supernova - o que os astrônomos chamam de uma supernova fracassada.

“Isso acontece quando se forma um enorme buraco negro e ele não está girando muito rápido. No entanto, um colapso para um buraco negro sem produzir uma supernova só foi observado uma vez no passado, na galáxia da NGC 6946 onde uma estrela maciça menor pareceu desaparecer sem uma explosão brilhante.”

Se realmente aconteceu uma transição sem supernovas para um buraco negro, isso marcaria o primeiro exemplo conhecido com uma estrela maciça em uma galáxia de baixa metalicidade, uma descoberta que “Poderia conter pistas importantes sobre como as estrelas poderiam cair em um buraco negro sem produzir uma supernova brilhante”, disse Allan.

“As LBVs são estrelas instáveis, e a análise apresentada pelos autores certamente contribui para a compreensão destes objetos cheios de quebra-cabeças. Neste caso particular, provável que eles tenham observado o fim de uma forte erupção com uma estrela sobrevivente”, disse Villarroel, que não estava envolvida no novo estudo.

Este artigo foi resumido em 74%

Originalmente Publicado: 30 de Junho de 2020 às 14:27

Fonte: Uol.com.br