O meio-campista Rodriguinho, do Bahia, exaltou a estrutura do time tricolor, dizendo que ela está acima da maior parte dos clubes brasileiros.

O jogador ressaltou, também, sua satisfação em jogar no clube após uma passagem conturbada pelo Cruzeiro no ano passado.

“O Bahia me encontrou. Veio como uma solução depois da minha passagem conturbada pelo Cruzeiro na parte financeira. O Bahia tem um nível diferenciado para equipes brasileiras - do nordeste principalmente. Estou satisfeito por retornar ao meu Nordeste e pelo esforço que fizeram para eu poder estar aqui’, disse o jogador em entrevista ao Expediente Futebol, do Fox Sports, hoje.”

Rodriguinho ainda fez uma análise sobre sua posição, a de meia.

Na opinião do jogador, o meia clássico, que buscava o jogo no campo de defesa, acabou.

O atleta do Bahia entende que o papel do camisa 10 hoje ajudar a quebrar linhas com passes e dribles, deixando a organização do jogo com os volantes.

“Os meias não acabaram, mas o futebol mudou. Agora, o futebol exige que o meia jogue mais próximo da área, entre as linhas. O 10 clássico não pode mais ir buscar a bola atrás porque senão o time perde muito na frente. Pouco povoado na frente, contra uma defesa bem postada, fica difícil de entrar e fazer gols. Então, a gente dá a oportunidade para os volantes distribuírem o jogo para povoar o ataque e atacar bem. Eu tive que me adaptar, percebi isso um tempo atrás da minha carreira”, declarou.

Este artigo foi resumido em 20%

Originalmente Publicado: 31 de Julho de 2020 às 23:37

Fonte: Uol.com.br