Um estudo publicado nesta sexta-feira pelo CDC dos Estados Unidos analisa um surto de coronavírus ocorrido em um acampamento para crianças em junho.

O relatório aponta que os organizadores não exigiram que os campistas usassem máscaras e não mantiveram a ventilação adequada dos ambientes.

O acampamento começou em 21 de junho, na Geórgia, e reuniu crianças e adolescentes de 6 a 14 anos e funcionários de 14 a 59 anos.

Antes de chegarem ao local, todos tiveram que comprovar que passaram por teste de coronavírus há menos de 12 dias.

No terceiro dia de acampamento, um funcionário adolescente teve febre e foi levado para fazer o teste, que comprovou a infecção.

Destes, 260 receberam o resultado positivo, equivalente a 76% dos que fizeram o exame.

Vale lembrar que foi apenas em 9 de julho que a Organização Mundial da Saúde reconheceu que há evidências que confirmem a transmissão do coronavírus pelo ar em alguns locais fechados e mal ventilados.

Este artigo foi resumido em 69%

Originalmente Publicado: 1 de Agosto de 2020 às 05:00

Fonte: Globo