O estilo “Agressivo” do Olimpia dificultou a vida do Santos, que não se adaptou mudança de estilo de jogo do Campeonato Brasileiro para a Libertadores.

Além disso, os principais jogadores do time, como Marinho e Sánchez, não fizeram companhia boa noite de Soteldo, e o Peixe não conseguiu se impor na Vila Belmiro.

O estilo de jogo Se contra São Paulo, Vasco, Atlético-MG e Flamengo o Santos encontrou espaço e, mesmo sendo atacado, conseguiu atacar, diante do Olimpia foi diferente.

O Olimpia foi Vila Belmiro com a missão de não deixar o Santos jogar - tanto que fez 18 faltas, sete só em Marinho.

Estrela solitária Destaque do Santos nas últimas partidas e até “Abençoado” por Pelé, Marinho não se encontrou nesta noite na Vila Belmiro.

Sánchez disputa bola pelo alto contra o Olimpia - Foto: Ivan Storti/Santos FC. No mapa de calor divulgado pela Conmebol, por exemplo, o segundo tempo foi disputado mais no lado esquerdo do campo de defesa do Santos do que no de ataque, mesmo com o time comandado pelo técnico Cuca tendo mais posse de bola.

O Santos se mantém na ponta do grupo G da Libertadores, agora com sete pontos.

Este artigo foi resumido em 73%

Originalmente Publicado: 16 de Setembro de 2020 às 04:00

Fonte: Globo