O presidente do CNJ e do STF, ministro Luiz Fux, decidiu restringir casos em que presos podem ser soltos em função da covid-19.

De acordo com a Recomendação nº 78, assinada hoje pelo ministro, pessoas acusadas de corrupção, lavagem de dinheiro, crimes hediondos e violência doméstica não poderão ser beneficiadas com a revisão da prisão provisória ou do regime de cumprimento de pena.

o primeiro ato de Fux na presidência do CNJ. Sistemas prisional e socioeducativo registram 27 mil casos de covid no país.

Este artigo foi resumido em 0%

Originalmente Publicado: 15 de Setembro de 2020 às 21:11

Fonte: Uol.com.br