Alguns internautas, então, lembraram que a modelo sofre de síndrome de Borderline e pediram para que ela não seja chamada de desequilibrada.

Ela também toma medicamentos prescritos em momentos que não consegue controlar a crise, mas deixou claro que o uso não contínuo porque pode causar dependência.

“Se alguém fala uma coisa que não gosto, não consigo disfarçar, já fecho a cara. Mas às vezes, eu esqueço o que aconteceu e já volto ao normal”, relatou em uma sequência de Stories fixada nos destaques do seu perfil no Instagram.

“As pessoas diagnosticadas apresentam maior dificuldade de regular suas emoções e interpretar as emoções dos outros. comum que essas pessoas apresentem instabilidade afetiva e grande impulsividade frente às frustrações”, diz a profissional ao Notícias da TV. “O que nós vimos pode ter sido um momento de crise. importante que ela seja cuidada por um profissional de saúde mental, o programa deveria oferecer isso a ela da mesma que ofereceria um atendimento médico para quem machucasse a perna, por exemplo”, alerta a psicóloga.

Enquanto era acalmada por Jakelyne Oliveira, Raissa confessou que estava com medo de suas reações causarem sua expulsão do programa.

Em seu relato, a peoa contou que de início, não aceitou que tinha o transtorno, mas aconselhou seus seguidores a se observarem e procurarem ajuda médica.

A reportagem entrou em contato com a Record e com a família da blogueita fitness, que preferiram não se posicionar sobre o assunto.

Este artigo foi resumido em 47%

Originalmente Publicado: 16 de Setembro de 2020 às 12:01

Fonte: Uol.com.br