O Santos ainda não avançou por um acordo com o Hamburgo, da Alemanha, para pagar dívida de cerca de R$ 30 milhões pela contratação de Cleber Reis, acabar com o bloqueio na Fifa e poder inscrever novos jogadores na CBF. Há um mês, a Gazeta Esportiva conversou com Jonas Boldt, diretor do Hamburgo, sobre a situação.

E nesta quarta-feira, em nova entrevista, o alemão se mostrou irritado com a postura do Peixe.

“Não houve avanço nenhum, como sempre. Nada acontece. Está tudo muito distante e não há um contato direto do Santos”, disse Jonas Boldt, em conversa exclusiva com a reportagem.

A postura do Santos irrita o Hamburgo e prejudica ainda mais um acerto.

As conversas ocorrem há meses e o débito existe desde 2017, com a gestão de Modesto Roma, e se estendeu para a de José Carlos Peres.

O Peixe tem sérias dificuldades financeiras e aguarda por receitas para tentar avançar nesta negociação com o Hamburgo - o clube ainda não recebeu tudo por Everson, Eduardo Sasha e Jackson Porozo e conta com o mecanismo de solidariedade da Fifa.

O fluxo de caixa está todo comprometido com os salários e dívidas com elenco.

Este artigo foi resumido em 31%

Originalmente Publicado: 16 de Setembro de 2020 às 15:09

Fonte: Gazetaesportiva.com