Dois em cada três candidatos que disputam novamente as eleições municipais trocaram de partido.

No troca-troca partidário, o DEM, partido dos presidentes da Câmara e do Senado, foi o que mais ganhou.

Partidos que mais ganharam candidatos entre as eleições municipais de 2016 e 2020 - Foto: Aparecido Gonçalves/G1.

A troca mais comum foi do MDB para o PSD. Em seguida, a do PSDB também para o PSD. Mudanças mais comuns de partido entre 2016 e 2020 - Foto: Aparecido Gonçalves/G1.

Especialista em migração partidária, o cientista político Marco Antonio Faganello afirma que o alto número de trocas se deve a uma prática recorrente entre os partidos, de tentar atrair pessoas que já se candidataram por outras legendas, por terem experiência e votos.

“Um candidato migra buscando uma melhor condição de ser eleito. Talvez exista alguma promessa que de mais verba ou de melhores condições para o candidato. Se o partido não tem presença local, principalmente nos municípios pequenos, o candidato pode se tornar uma liderança desse partido no município”, explica.

Os candidatos a prefeito em 2016 que concorrem novamente neste ano trocam menos de partido que os postulantes às Câmaras Municipais.

Este artigo foi resumido em 61%

Originalmente Publicado: 18 de Outubro de 2020 às 07:16

Fonte: Globo