O presidente do grupo sul-coerano Samsung, Lee Kun-hee, morreu aos 78 anos neste sábado, segundo informações divulgadas pela empresa.

“Presidente Lee era um verdadeiro visionário que transformou a Samsung em uma líder mundial em inovação e potência industrial a partir de um negócio local. Sua declaração de 1993,“Nova Gestão”, foi um propulsor da visão para a entrega da melhor tecnologia para ajudar no avanço da sociedade global”, disse a Samsung em comunicado.

Ele convocou um grupo de executivos da Samsung Eletronics para ir a uma loja da Best Buy em Los Angeles para um choque de realidade da marca Samsung.

Como a maioria do quadro da Samsung está na casa dos 20 e 30 anos e não experimentaram em primeira mão o estilo de gestão de Lee, essa homenagem serve para lembrá-los de que eles precisam de “Pensar crise”, diversas pessoas que participaram dos treinamentos disseram.

Seu contato precoce com a tecnologia avançada do Japão levou-o a estabelecer as bases da Samsung Electronics formando alianças com empresas como a Sanyo, e adotando tecnologias de fabricação de chips e TVs. Lee começou sua carreira na Samsung em transmissões, trabalhando até chegar no topo, como presidente, em 1987, rompendo com a prática tradicional do filho mais velho assumir as rédeas.

Seu irmão mais velho, Lee Maeng-hee, foi escolhido inicialmente para liderar a Samsung em 1967 quando seu pai se aposentou, mas seu estilo de gestão agressivo causou tensão com pessoas próximas do fundador, de acordo com diversos livros sobre a Samsung.

Casado com Hong Ra-hee, que comanda a galeria de arte afiliada da Samsung Leeum -uma combinação de Lee e museu-, com quem teve um filho e três filhas.

Este artigo foi resumido em 74%

Originalmente Publicado: 24 de Outubro de 2020 às 23:24

Fonte: Uol.com.br