O jornalista Evan Osnos escreveu um livro sobre o candidato democrata: “O fato de ser gago moldou a personalidade de Biden porque, desde muito cedo, ele soube como ser vulnerável e ter que trabalhar duro para superar obstáculos”.

“Ele se sentava atrás de mim no Senado, então eu tive muito Joe Biden no meu ouvido por muito tempo”, conta o ex-senador Byron Dorgan, que foi colega de Biden por 16 anos.

“Minha filha faleceu depois de uma cirurgia no coração. Eu fiquei arrasado. Uma noite, estava sentado sozinho no Senado, pensando se valia a pena continuar. Aí eu senti uma mão no meu ombro e era Joe Biden. Ele disse: ‘Eu sei o que você está sentindo’. Foi um momento que eu nunca esqueci, que mostra a capacidade de empatia dele”, lembra Dorgan.

O professor de Políticas Públicas da Universidade Georgetown, Mark Rom, explica: “O Senado um esforço colaborativo. Ele teve algumas conquistas, mas não existe legislação que tenha marcado o nome dele”.

Me parece o típico caso de filho que tira vantagem das conexões familiares para ganhar um monte de dinheiro", afirma o professor Mark Rom.

Joe Biden a aposta do Partido Democrata para aproximar o eleitor da imagem de um cidadão comum, previsível, resiliente, que pretende baixar a poeira do caos.

Joe Biden não um superstar como Obama ou Clinton, ele promete chamar pouco a atenção, desfazer o reality show e transformar a política em política - de novo.

Este artigo foi resumido em 72%

Originalmente Publicado: 27 de Outubro de 2020 às 21:27

Fonte: Globo