No mesmo dia noite, o Corpo de Bombeiros recomendou que o hospital esvaziasse dois dos seis prédios que formam o complexo hospitalar.

Abaixo, o G1 reúne o que se sabe, até agora, sobre o incêndio que provocou a morte de duas mulheres e um terceiro paciente não identificado, e também esvaziou uma das unidades de saúde mais importantes do estado.

A direção do Hospital Federal de Bonsucesso informou que o fogo começou no subsolo do Prédio 1., por volta das 9h45. No local, segundo o comunicado, ficava o almoxarifado da unidade de saúde, com mais de 30 mil fraldas descartáveis guardadas.

tarde, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Leandro Monteiro, que foi acompanhar o trabalho dos militares, disse que o hospital “não estava adequado” e tinha duas notificações, além de dois autos de infração emitidos pela corporação.

Um relatório de abril deste ano indicava que o prédio tinha diversos problemas que poderiam se transformar em um grande incêndio.

A Polícia Federal abriu um inquérito para apurar as circunstâncias do incêndio, e o governador do Rio de Janeiro em exercício, Cláudio Castro, informou que o estado também deverá investigar o que ocorreu.

“O protocolo do estado que, primeiramente, entre o Corpo de Bombeiro e a Defesa Civil apagando o incêndio e socorrendo as vítimas. Logo após, entra a Polícia Civil com todo o processo de perícia. A fase agora de perícia. Após a perícia, podemos abrir inquérito para que possamos encontrar o que aconteceu”, comentou o governador.

Este artigo foi resumido em 73%

Originalmente Publicado: 28 de Outubro de 2020 às 03:00

Fonte: Globo