Pelo que os números indicam, a pré-venda do PlayStation 5 está caminhando de vento em popa, com Jim Ryan, CEO da Sony Interactive Entertainment, explicando em uma entrevista que nos Estados Unidos, o novo console já vendeu em 12 horas o equivalente às 12 primeiras semanas de seu predecessor.

“A demanda expressada pela quantidade de pré-encomendas tem sido extremamente considerável”, disse Ryan.

Aparentemente, estratégia da empresa para superar as mais de 100 milhões unidades vendidas do PS4 dar a chance a sua base de usuários de atualizarem seus consoles, para poder reproduzir jogos que serão lançados futuramente, como Marvel’s Spider-Man: Miles Morales, com diversos aprimoramentos gráficos e acústicos, além do feedback háptico possibilitado pelo DualSense.

E segundo Jim, a Sony também pretende aumentar a produção de novos títulos exclusivos, reforçando a capacidade interna por meio de fusões e aquisições seletivas.

Vale lembrar que o lançamento do futuro aparelho ocorre durante a epidemia do novo coronavírus, uma situação que aumentou a receita da indústria de jogos, mas também causou problemas em relação distribuição para o varejo, ao desenvolvimento de games e escassez em cadeias de suprimentos em todo mundo.

“Pode ser que nem todo mundo que queira comprar um PS5 no dia do lançamento consiga encontrar um”, comentou o CEO, que também afirmou que a gigante japonesa está trabalhando o máximo possível para garantir o abastecimento das lojas durante o período do final do ano.

Este artigo foi resumido em 2%

Originalmente Publicado: 27 de Outubro de 2020 às 17:00

Fonte: Tecmundo.com.br