O Carrefour divulgou nota nota neste sábado, enquanto a família enterra João Alberto Silveira Freitas.

A empresa diz que 20 de novembro foi o dia mais triste de sua história.

Para o Carrefour faz sentido que a referência seja 20.

Essa mesma funcionária mentiu ao dizer que João Alberto agrediu uma pessoa no segundo andar da loja.

Ela também teria dito polícia que o espancamento foi em resposta a um soco que João Alberto teria dado em um dos seguranças.

O dia 20 de novembro, que deveria ser marcado pela conscientização da inclusão de negros e negras na sociedade, foi o mais triste da história do Carrefour.

Nada trará a vida de João Alberto de volta, mas estamos certos de que este momento de profundo pesar se converterá em ações concretas que impedirão que tragédias como essa se repitam.

Este artigo foi resumido em 66%

Originalmente Publicado: 21 de Novembro de 2020 às 16:05

Fonte: Diariodocentrodomundo.com.br