O atacante perdeu a chance, mas o desenho da jogada mostrou por que o Flamengo, para voltar a ser o time que encantou seu torcedor, precisa necessariamente de seu craque uruguaio.

Foi pelos pés de Arrascaeta, principalmente, e Everton Ribeiro que o Flamengo empilhou chances.

Antes do jogo, Rogério Ceni deixou claro que queria ver os dois meias na função que exerciam no Flamengo de 2019.

O novo técnico se identifica bem mais com a forma de jogo de Jorge Jesus do que o antecessor Domènec Torrent, que chegou convicto de sua filosofia e não abriu mão dela, o que dificultou muito seu trabalho.

Ceni já deixou claro que também sabe trabalhar no 4-4-2 que fez sucesso na temporada passada, e este pode ser um atalho para que o Flamengo evolua da maneira que sua torcida espera.

Com Gabigol prestes a voltar, o Flamengo terá contra o Racing o retorno de seu quarteto histórico.

Aos poucos, com jogadores importantes retornando e um trabalho com o qual o elenco se identifica mais, o time começa a ver um caminho mais promissor, após uma semana conturbada de eliminação e protestos.

Este artigo foi resumido em 57%

Originalmente Publicado: 22 de Novembro de 2020 às 06:00

Fonte: Globo