Após anunciar a abertura de 30 leitos de UTI para covid-19, em suas redes sociais, o secretário de saúde Leo Prates disse ao CORREIO que se a população de Salvador não colaborar, pode acontecer uma nova onda de fechamento das atividades do comércio.

“Nesse momento, não corremos esse risco. Mas preciso destacar que nossa capacidade finita. Se as pessoas não nos ajudarem, vamos precisar voltar a fechar, porque há limite”, alerta Leo Prates.

Três pacientes ainda estavam internados no local, nesta sexta-feira: dois foram transferidos para o Hospital Sagrada Família e um foi encaminhado para o Memorial.

O custo alto foi decisivo para o fechamento do hospital de campanha, conta o secretário de saúde.

“A gente conseguiu recurso privado para o Wet’n Wild, porque o Governo Federal, no meu ponto de vista, equivocadamente não financiou”, critica.

Leo Prates conta, ainda, que a Secretaria Municipal de Sáude está atuando em conjunto com o governo do estado para aumentar as equipes para uma alta hospitalar segura.

Wet’n WildApesar de não ter mais pacientes no local, a SMS informou que a estrutura não será desmontada de imediato, para que o hospital volte a funcionar caso haja necessidade.

Este artigo foi resumido em 60%

Originalmente Publicado: 21 de Novembro de 2020 às 17:43

Fonte: Correio24horas.com.br