A Associação Brasileira das Clínicas de Vacinas negocia com a farmacêutica Bharat Biotech a compra de 5 milhões de doses de uma vacina contra covid-19.

Leia também: Além de Oxford e Sinovac: o que sabemos sobre a vacina da Índia, que também pode chegar ao Brasil.

PUBLICIDADE. O processo estabelecido pela agência envolve a observação de possíveis reações adversas, a fase de avaliação de qualidade, de certificação de boas práticas de fabricação, o pedido de uso emergencial, o pedido de registro e o monitoramento do plano de gerenciamento de risco.

Membros da entidade viajam hoje para a cidade de Hyderabad, capital do estado de Telangana, no sul da Índia, para conhecer a fábrica da farmacêutica, que tem capacidade de produzir 300 milhões de doses, sendo que uma parcela deverá atender ao país asiático.

Procurado pela Agência Brasil, o Ministério da Saúde disse que o início da vacinação contra covid-19 deverá ser realizado no âmbito do Sistema Único de Saúde, conforme previsto no Plano de Operacionalização da Vacinação.

PUBLICIDADE. “Na eventualidade da integração de clínicas particulares de vacinação ao Plano Nacional, preciso observar que o registro da aplicação do imunizante precisaria ser feito junto Rede Nacional de Dados de Saúde e caderneta digital de vacinação. Esta rastreabilidade possibilita identificar quem tomou a vacina e em qual data, além de precisar o laboratório e o lote do imunizante, possibilitando a aplicação de uma segunda dose no prazo correto”, acrescenta, em nota.

“Os grupos prioritários, propostos pelo Ministério da Saúde em parceria com Conass e Conasems , devem, a princípio, ser obedecidos mesmo que haja integração de clínicas particulares de vacinação ao processo de imunização”, diz o ministério.

Este artigo foi resumido em 48%

Originalmente Publicado: 4 de Janeiro de 2021 às 14:15

Fonte: InfoMoney