A britânica e mãe de três Elizabeth Denver, 36 anos, de Steyning, West Sussex, relembrou os momentos de pavor que viveu depois de quase perder sua filha, Millie, 6 anos.

O que ela acreditava ser catapora, na verdade, era uma reação covid que ela sequer sabia que existia.

Em depoimento ao Daily Mail, ela…. A britânica e mãe de três Elizabeth Denver, 36 anos, de Steyning, West Sussex, relembrou os momentos de pavor que viveu depois de quase perder sua filha, Millie, 6 anos.

Em depoimento ao Daily Mail, ela contou que Millie começou a se sentir mal na noite de sábado, dia 12 de dezembro, depois que três alunos de sua turma tiveram catapora.

“Eu estava realmente pirando. Minha mãe enfermeira e, quando liguei do hospital para contar o que estava acontecendo, ela começou a chorar. Então, eu soube que as coisas estavam realmente sérias. Antes de colocá-la em coma, meu marido, Glen, perguntou se ela poderia morrer, e a enfermeira falou que não sabia dizer. Não tínhamos ideia de que ela estava com covid. Até ficar doente no sábado, 12, ela estava completamente normal e uma menina muito ativa. Ela tinha ido para a escola e feito tudo que ela normalmente fazia”, lembra.

A língua da menina também adquiriu uma cor branca e espessa pouco antes de chegar ao hospital - o que geralmente consistente com uma infecção de garganta, mas a garganta dela estava bem.

Segundo eles, nem todas as crianças que tiveram a síndrome apresentaram teste positivo para a covid no momento em que ficaram doentes, mas todos tiveram resultados positivos para anticorpos, o que significa que já tiveram o coronavírus no passado.

Este artigo foi resumido em 74%

Originalmente Publicado: 4 de Janeiro de 2021 às 12:50

Fonte: Alagoas24horas.com.br