BRASÍLIA - Entusiasta do armamento da população brasileira, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira que achou “Pouco ainda” o crescimento recorde de 90% de novos registros de armas de fogo em 2020, em comparação com o ano anterior - o primeiro do seu governo.

E falou da expectativa de pautar um projeto enviado em 2019 Câmara dos Deputados que facilita o porte de armas no país, após a eleição para a presidência da Casa.

Em seguida, ele comentou o aumento na venda de armas.

Trata-se do maior patamar desde 2009, início da série histórica da PF. Em 2019, esse número foi 94.064, que já foi 84% maior que a do ano anterior.

Nós batemos recorde ano passado, em relação a 2019, mais 90% em venda de armas.

Confira: Bancada da bala articula com governo projeto que diminui autonomia de governadores sobre as PMs. Quando o apoiador contou que caminhoneiro e transporta cargas como cervejas e equipamentos eletrônicos, Bolsonaro disse que, se dependesse apenas da sua decisão, ele teria porte de arma “há muito tempo”.

Mudando a mesa agora em fevereiro, de acordo com o novo presidente, porque ele que dono da pauta, vamos ver se ele bota em votação.

Este artigo foi resumido em 49%

Originalmente Publicado: 11 de Janeiro de 2021 às 20:43

Fonte: Globo