Membros da Guarda Nacional dentro do Capitólio no dia 13 de janeiro de 2021, antes de os deputados começarem a sessão de impeachment de Donald Trump - Foto: Joshua Roberts/Reuters.

Imagem de soldados da Guarda Nacional que farão a proteção do Congresso dos EUA durante as discussões do impeachment de Donald Trump em 13 de janeiro de 2021 - Foto: J. Scott Applewhite/AP. Ao contrário do Brasil, o presidente dos EUA não afastado quando o processo de impeachment aprovado na Câmara.

Apesar disso, o líder do Partido Republicano, Mitch McConnel, afirmou a interlocutores que está satisfeito que os democratas estão tentando tirá-lo da Casa Branca e que o presidente cometeu crimes passíveis de impeachment.

McConnell, senador pelo Kentucky que apoiava Trump até a invasão ao Capitólio - que resultou em cinco mortes -, disse reservadamente que será mais fácil expulsar Trump do partido com o impeachment.

Afirmou que votará pelo impeachment pelo papel que o presidente teve na “Morte e destruição no espaço mais sagrado de nossa República”;.

Jaime Herrera Beutler, deputada pelo estado de Washington: disse que votaria pelo impeachment por acreditar que o presidente violou seu juramento: “Vejo que meu próprio partido será melhor atendido quando aqueles entre nós escolherem a verdade”.

Para Biden, o ideal seria que o processo de impeachment sofresse uma pausa no Senado.

Este artigo foi resumido em 69%

Originalmente Publicado: 13 de Janeiro de 2021 às 12:29

Fonte: Globo