Lançada candidata a presidente do Senado, a senadora Simone Tebet acusada de desvio de verbas em uma ação civil pública aberta pelo Ministério Público do Mato Grosso do Sul.

A senadora acusada pela promotoria de, em 2008, quando era prefeita da cidade de Três Lagoas, ter beneficiado a empresa Anfer Construção e Comércio Ltda em uma licitação para a revitalização do balneário da cidade.

Além disso, declarou que, como prefeita, não pode ser responsabilizada pelo edital de licitação, elaborado por subordinados.

“Não se pode conceber que a prefeita de uma cidade de médio porte e em franca expansão, com quase 150 mil habitantes, seja pessoal e diretamente responsabilizada pelo conteúdo de um edital de licitação, obviamente sob a responsabilidade da secretaria municipal competente”, afirmou Justiça.

“O processo de licitação objeto deste inquérito foi regularmente fiscalizado pelo Tribunal de Contas do Estado, que aprovou não só a contratação, mas também todas as contas da gestão municipal”, afirmou.

A empresa Anfer disse Justiça que não se tem um único elemento concreto que possa amparar a conclusão do Ministério Público de que fora beneficiada por irregularidades ou que teve participação em procedimento irregular.

Em nota enviada coluna, a assessoria de imprensa da senadora afirma que o processo foi extinto em 2017 por decisão do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul.

Este artigo foi resumido em 55%

Originalmente Publicado: 13 de Janeiro de 2021 às 12:33

Fonte: Uol.com.br