BRASÍLIA - Um assessor parlamentar do senador Marcos Rogério, integrante da base do governo do presidente Jair Bolsonaro, foi preso na quarta-feira durante a Operação Alcance, deflagrada pela Polícia Federal em Rondônia, Ceará, Roraima e Minas Gerais.

Após o anúncio da prisão, o parlamentar anunciou divulgou uma nota afirmando que exonerou o assessor.

Ele era lotado no gabinete de Marcos Rogério em Porto Velho, capital de Rondônia.

Segundo a PF, não há indícios de ligação entre o esquema no qual Marcelo estaria envolvido e o senador Marcos Rogério.

Além do tráfico de drogas, a operação investiga um esquema de lavagem de dinheiro utilizado para “Esquentar” os recursos oriundos da venda de cocaína.

Um deles era o responsável pela remessa da droga de Rondônia ao Ceará por meio de carretas.

“Fui surpreendido com a notícia de busca e apreensão na casa de um dos meus assessores, lotado no escritório de apoio parlamentar de Porto Velho. Não tenho informações se existe ou não envolvimento na prática de algum ilícito, mas em decorrência das investigações em curso decidi exonerá-lo, aguardando maiores esclarecimentos dos fatos.”, disse Marcos Rogério em seu perfil na rede social.

Este artigo foi resumido em 53%

Originalmente Publicado: 2 de Setembro de 2021 às 17:20

Fonte: Globo