Desde que conquistou o título mundial de 2014, o primeiro da história do surfe brasileiro, Gabriel Medina sempre falou em suas entrevistas que tinha um sonho: ser tricampeão e se igualar aos seus grandes ídolos e lendas do esporte.

Nesta terça-feira, Gabriel teve que derrotar duas vezes Filipe Toledo na decisão WSL Finals, em Lower Trestles, Califórnia para se colocar no patamar de seus grandes heróis.

Com direito a um backflip na última bateria da final, o surfista de Maresias entrou para um grupo seleto que já contava com o tricampeões Tom Curren, Andy Irons e Mick Fanning.

Líder do masculino na temporada regular, Medina já entrou classificado para a decisão e ficou esperando pelo vencedor do mata-mata que contou com Italo Ferreira, Filipinho, o americano Conner Coffin e o australiano Morgan Cibilic.

Com o tubarão afastado do local, a bateria foi retomada e veio o grande momento de todo o campeonato.

Depois de Filipe conseguir um 8,53 em uma direita muito bem surfada, Gabriel pegou uma esquerda, acelerou com tudo e acertou a manobra que apenas ele já tinha conseguido completar em um campeonato: o backflip.

Depois de abraçar o pai, a esposa e os amigos, Filipinho desceu as escadas do palanque para a sua estreia na WSL Finals de mãos dadas com os filhos Koa e Mahina.

Este artigo foi resumido em 80%

Originalmente Publicado: 14 de Setembro de 2021 às 18:34

Fonte: Globo