Passa a valer a partir desta quinta-feira a redução de intervalo entre as doses da vacina da Pfizer, conforme afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta segunda-feira.

A partir de agora, o intervalo de aplicação entre a primeira e a segunda dose da Pfizer cai dos atuais 90 dias para 21 dias.

Aplicada no Brasil desde maio, a vacina da Pfizer teve o intervalo ampliado para 90 dias por causa da baixa oferta inicial do imunizante.

A bula da vacina da Pfizer indica o intervalo padrão de 21 dias.

No entanto, o intervalo adotado pelo Ministério da Saúde entre as duas doses de 12 semanas, com base em recomendações da Organização Mundial da Saúde.

Estudos realizados em países como os Estados Unidos e o Reino Unido mostraram que o sistema imunológico apresentou uma maior produção de anticorpos com um intervalo maior entre a primeira e a segunda dose da vacina.

“Quando a vacina da Pfizer chegou ao Brasil, no final do semestre passado, para avançarmos na D1, o número de brasileiros vacinados com a primeira dose, resolveu-se ampliar o espaço para 90 dias”, disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em coletiva de imprensa realizada em 18 de agosto.

Este artigo foi resumido em 36%

Originalmente Publicado: 15 de Setembro de 2021 às 04:30

Fonte: Cnnbrasil.com.br