SÃO PAULO - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, disse nesta quinta-feira que as explicações sobre os preços dos combustíveis no plenário da Casa nesta semana pelo presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna não foram satisfatórias e defendeu que a estatal dê mais informações adequadas sobre o tema.

Em transmissão ao vivo realizada pela Necton Investimentos, Lira disse que não defende um tabelamento de preços, mas sim que a Petrobras divida com a população brasileira um pouco da riqueza que obtém.

Após a fala de Lira, ainda no início do pregão, as ações PETR3 chegaram a cair 2,71%, enquanto os papéis PETR4 chegaram a ter baixa de 3,11%. Às 11h55, a queda era menor, de 2,22%, a R$ 26,37 para as ações ON, e de 2,32%, a R$ 25,72, para os ativos PN. PUBLICIDADE. O CEO da Petrobras falou na última terça-feira em audiência na Câmara.

Segundo o Bradesco BBI, o CEO da Petrobras foi muito firme em suas respostas e enfatizou que, após vários anos de recuperação financeira, a empresa estava pronta para retribuir sociedade por meio de dividendos.

PUBLICIDADE. “Tudo caro: gasolina, diesel, gás de cozinha. O que a Petrobras tem a ver com isso? O plenário vira Comissão Geral para questionar o peso dos preços da empresa no bolso de todos nós. A Petrobras deve ser lembrada: os brasileiros são seus acionistas”, escreveu o presidente da Câmara, o que foi entendido por investidores como um sinal de disposição para eventuais intervenções.

O posicionamento de Lira ocorreu na sequência de ataques feitos política de preços da Petrobras diante da alta da inflação.

Após as declarações do presidente da Câmara, o ADR da Petrobras em Nova York caiu mais de 2% na sessão estendida de segunda-feira, fechando em baixa de 1,16%. Já na quarta, o dia foi de ganhos para a ação da companhia.

Este artigo foi resumido em 40%

Originalmente Publicado: 16 de Setembro de 2021 às 12:01

Fonte: InfoMoney