O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro foi afastado do cargo, na manhã desta terça-feira, por determinação do Tribunal de Justiça.

Já o chefe de gabinete de Emanuel, Antônio Monreal Neto, foi preso temporariamente.

Eles foram alvos da Operação Capistrum, que apura ilícitos na Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá.

O afastamento ocorre por pedido do Ministério Público Estadual e a Polícia Judiciária Civil, através do Naco da Procuradoria-Geral de Justiça.

As buscas e apreensões e sequestro de bens ocorrem na residência do prefeito e da primeira-dama, do chefe de Gabiente Antônio Monreal Neto, da Secretária Adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos Ivone de Souza e do ex-Coordenador de Gestão de Pessoas Ricardo Aparecido Ribeiro.

Os pedidos foram acolhidos pelo Tribunal de Justiça no âmbito do procedimento de nº 47.520/2021, o qual corre em segredo de justiça.

Além da medida criminal determinada pelo Tribunal de Justiça, o Naco propos ainda uma ação cível por ato de improbidade administrativa visando a aplicação das sanções da lei de improbidade, bem como apresentou pedidos de indisponibilidade de bens e afastamento de agentes públicos.

Este artigo foi resumido em 23%

Originalmente Publicado: 19 de Outubro de 2021 às 08:02

Fonte: Midianews.com.br