Para os donos do dinheiro, que são também o grosso dos credores do governo, trata-se de um sinal de que a dívida pública vai crescer sem limite.

Ou seja, um problema de descrédito: de falta de crédito, o que se traduz em cobrança de taxas de juros mais altas para financiar o governo e tudo mais no país, além de fuga de dinheiro.

Com a popularidade nas mínimas e sem ter o que apresentar na campanha eleitoral, resolveu agora chutar o pau do teto de gastos.

Nada disso aconteceu nem acontecerá, pois o governo incompetente como executivo, orientado que pelo projeto de tirania de um ignorante perverso, e incapaz na política.

Guedes, além de incapaz, agora foi reduzido a um dois de paus pelo centrão, que assumiu o governo de vez, pois Bolsonaro precisa pagar a conta para evitar o impeachment.

Por que, aliás, preciso haver algum teto de gastos? Desde 2014, o governo federal gasta mais do que arrecada, mesmo desconsideradas as despesas com juros da dívida, que cresce sem limite.

Ainda mais grave, o bloco de poder “Liberal”, no comando desde 2016, acabou nas mãos de Bolsonaro, que vai acabar de explodir a coisa toda.

Este artigo foi resumido em 81%

Originalmente Publicado: 21 de Outubro de 2021 às 16:24

Fonte: Uol.com.br